Gestante pode fazer atividade física?

Postado em 23/11/2018

Gestante pode fazer atividade física?

Pilates, ioga, musculação, caminhada... Toda grávida quer manter o ritmo saudável durante a gestação, mas a insegurança na hora de escolher a atividade correta é inevitável. Conversamos com experts no assunto e esclarecemos como garantir um treino seguro para você e o seu bebê durante esse período tão especial. 

Descobriu que está grávida e já cancelou o plano na academia? Pode voltar atrás. As atividades físicas durante a gestação podem trazer inúmeros benefícios, como a melhora no condicionamento físico, o menor risco de um parto prematuro e até mesmo a diminuição nos riscos de depressão. Além disso, as contra indicações são mínimas, como explica a Dra. Alessandra Bedin, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein (SP). "Gestantes de alto risco e que requeiram repouso, como aquelas com problemas cardíacos ou que já tiveram partos prematuros em gestações anteriores são as únicas que não devem praticar exercícios", garante. 

 Porém, isso não significa sair por aí levantando peso sem medir as consequências. Como lembra o educador físico Marcelo Barros (SP), "gravidez não é momento de ganhar massa muscular". Para o profissional, "os exercícios devem visar confortosaúde e bem-estar. Por isso, costumam ter como base três pliares: alongamento, que visa aliviar as dores e desconfortos causados pelo aumento de peso; exercícios aeróbicos, que vão contribuir para a melhora do condicionamento físico; e fortalecimento de musculatura, para ajudar a suportar a sobrecarga de peso". 

 Seguindo esses três princípios, até mesmo mulheres que se encontram sedentárias podem se aventurar nos exercícios durante a gravidez. De acordo com o Dr. Moisés Cohen, ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein (SP), "o objetivo é beneficiar a saúde da gestante e do bebê. Se praticada com a orientação correta, a atividade pode garantir melhor ganho de peso e adiposidade materna, diminuição de complicações obstétricas e na incidência de cesáreas, entre diversos outros". 

 Confira quais são os exercícios mais indicados

Entre a extensa variedade de exercícios possíveis, o Dr. Cohen e o educador Marcelo Barros sugerem para as futuras mamães os treinos: 

 Alongamento: ajuda a manter o relaxamento muscular e previne lesões e dores lombares. Também trabalha a respiração e a oxigenação dos músculos e tecidos, melhorando a condição energética e eliminando toxinas e ácido lático. 

 Caminhada: possui baixo impacto e pode ser realizada em qualquer fase da gestação. Durante o exercício a gestante é capaz de controlar sua frequência cardíaca, além de trabalhar a musculatura de membros inferiores e da pelve. A caminhada também ajuda na circulação sanguínea, reduzindo a incidência de varizes. 

 Hidroginástica: também é uma atividade de baixo impacto, mas trabalha todos os músculos do corpo, fortalecendo especificamente os abdominais, musculatura paravertebral e do assoalho pélvico, importantes para o parto. Também melhora o condicionamento físico e dá melhor equilíbrio para a gestante. 

 Musculação: diferente das outras atividades, a modalidade permite uma adaptação dos exercícios físicos para as possibilidades da gestante. Os treinos podem ser iniciados junto com a descoberta da gravidez e ainda garantem conforto maior para gestantes que já estão prestes a dar à luz. 

Não pratique

Corrida e exercícios com saltos 

De acordo com barros, embora não exista nenhuma proibição referente à pratica de corrida, o problema é a sobrecarga mecânica causada pelo aumento de peso nos joelhos colunas e assoalho pélvico. "Esse é o maior risco, o impacto. Por isso, corrida e exercícios que envolvem saltos não são recomendados". 

 Se você já está habituada a correr e não quer perder o nível de condicionamento físico, o personal dá a dica: "aparelhos como elíptico e bicicleta simulam perfeitamente o nível de condicionamento exigido por uma corrida e são de baixo impacto. O nado também é uma ótima opção", garante.

Outras Notícias

 

Para manter a forma morando sozinha
Postado em 21/01/2019

Você consumia mais alimentos frescos e saudáveis quando vivia com seus pais? É provável que sim. O tema foi estudado até por cientistas: uma pesquisa da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, mostrou que quem mora sozinho come menos frut...
leia mais »

Suplementos de proteína: conheça as vantagens e saiba se você pode consumir
Postado em 14/01/2019

Sucesso nas redes sociais, o suplemento de proteína traz muitas vantagens. Mas será que é recomendado também para quem  leia mais »

4 motivos que afastam você da barriga chapada
Postado em 07/01/2019

A famosa "barriguinha sarada" é o sonho de consumo de muitas mulheres. O que poucas sabem é que esse desejo pode ser facilmente alcançado mudando apenas algumas atitudes. Agora você deve estar pensando: "é claro, basta começar a malhar"...
leia mais »